Novo Convênio Atendido: Central Nacional Unimed

Horário de Funcionamento : Seg a Sex, das 8h às 18h
  Contato : (11) 2538 4200

Hemorroidas

Hemorroidas são coxins vasculares presentes no reto de todos os indivíduos. Quando estes coxins (mamilos hemorroidários) começam a causar sintomas o diagnóstico de doença hemorroidária é feito. Os sintomas geralmente ocorrem quando ocorre aumento, sangramento, prolapso (saída da hemorroida para fora do reto) ou trombose do coxim.

Causas de Hemorroidas:

Obstipação (Intestino preso) associada com uma dieta pobre em fibras levam a formação de fezes de calibre pequeno que exigem um esforço evacuatório maior. Ao realizar este esforço as hemorroidas aumentam de volume devido ao menor retorno venoso podendo desencadear os sintomas. Gravidez e hipertonia do esfíncter interno também causam hemorroidas por mecanismo semelhante. Permanecer sentado no vaso sanitário por um período prolongado (leitura de jornal) também causa um efeito de torniquete na região perianal, diminuindo o retorno venoso e contribuindo para o aumento do volume das hemorroidas  Outras doenças com retocolite ulcerativa, doença de Crohn e Hipertensão portal também estão relacionadas com o surgimento de hemorroidas .

Sintomas de Hemorroidas:

Os mamilos hemorroidários apresentam um componente interno localizado dentro do reto e um externo mais superficial. Estes 2 componentes apresentam sintomatologia diferente. Hemorroidas internas causam pouca ou nenhuma dor local por estarem localizadas acima da linha pectínea. No entanto, elas podem sangrar, prolapsar e devido a eliminação de secreção causar uma coceira, prurido e irritação da região perianal. Estrangulamento seguido de trombose e necrose aguda do mamilo causam uma dor aguda importante necessitando muitas vezes tratamento cirúrgico de urgência. Sangramento indolor que o paciente percebe ao se limpar ou misturado as fezes é o sintoma mais comum. Hemorroidas externas causam sintomas quando ocorre trombose do componente externo do mamilo. O mamilo fica aumentado e o paciente refere o surgimento de um ¨caroço¨ muito doloroso no ânus.

Diagnóstico de Hemorroidas:

O diagnóstico é feito através da história clínica associado ao exame proctológico completo com a realização da inspeção e palpação da região perianal, toque retal e anuscopia. Pacientes com mais de 50 anos ou com suspeita de alguma doença de cólon associada devem realizar colonoscopia completa.

Classificação das Hemorroidas Internas:

Grau I – hemorroidas internas que sangram.

Grau II – hemorroidas internas que sangram, sofrem prolapso porém retornam espontaneamente para dentro do reto.

Grau III – hemorroidas interna que sangram, sofrem prolapso porém necessitam redução manual para retornar ao interior do reto.

Grau IV – hemorroidas que permanecem sempre prolapsadas sem retornar para o interior do reto.

Dieta para Hemorroidas:

Deve-se ingerir uma dieta rica em fibras ( acima de 25 g por dia) e com muito líquido para aumentar o volume fecal facilitando a evacuação. Suplementos de fibras como o Psyllium (Metamucil, Plantabem) e metilcelulose podem ser utilizados. Muitos pacientes tem resolução completa dos sintomas apenas com alterações alimentares.

Medidas Comportamentais para Hemorroidas:

Deve-se evitar o uso de papel higiênico optando-se pela lavagem com ducha higiênica para evitar laceração dos mamilos hemorroidários. O tempo de permanência no vaso sanitário deve ser o menor possível para evitar o aumento do volume hemorroidário. Lembre-se que o banheiro não é uma biblioteca!

Tratamento Cirúrgico das Hemorroidas:

A cirurgia é indicada para paciente com hemorroidas Grau III e IV com sintomas que causam desconforto ao paciente. Hemorroidas Grau I e II apresentam boa resposta ao tratamento clínico ou ainda podem ser submetidas a ligadura elástica ambulatorial para diminuição parcial do mamilo hemorroidário.  O tratamento cirúrgico pode ser realizadoepal técnica de grampeamento (PPH- procedure for prolapsing hemorrhoids ) ou cirurgia convencional. O grampeamento é indicado para pacientes com mamilos internos aumentados circunferencialmente sem a presença de mamilos externos ou plicomas perianais. A técnica convencional é mais indicada nos casos de hemorroidas de maiores, com componente externo associado a plicomas perianais exuberantes.